No início da década de 90 Neil Gaiman pegou numa propriedade esquecida da DC Comics e criou a família dos Endless: Death, Delirium, Destruction, Despair, Desire, Destiny e Dream ou Sandman ou Morpheus (ou, como nós lhe chamamos, João Pestana) - a família mais disfuncional de sempre.
A série mensal foi publicada durante 8 anos, deu origem a dezenas de especiais (Death: The Time of Her Life; The Corinthian - Death In Venice; etc) e a dois spin-offs (Lucifer e The Dreaming), ganhou alguns prémios literários onde normalmente a BD não se intromete e conquistou um público pouco habitual nos comic books.

Num monitor amplo podem navegar pelo livro Sandman: The Dream Hunters ilustrado por Yoshitaka Amano.
tecla 'N' para a imagem seguinte, 'P' para a anterior
ou download do livro em zip

Etiquetas:

posted by Ricardo Fortunato @ 11:06 da tarde, ,


Na caixa de correio virtual, há quem receba sobretudo e-mails de trabalho ou e-mails com piadas ou e-mails com petições ou e-mails com coisas do género "pede um desejo e depois envia este e-mail para 15 pessoas caso contrário não se irá concretizar" ou e-mails com publicidade duvidosa ou e-mails do hi5 ou então, como é o caso para aquilo que vou contar, e-mails de familiares e amigos que - por várias e muitas vezes misteriosas razões - se encontram longe.

Eu, nas últimas semanas, tenho recebido e-mails de um primo (que é como um irmão) que é veterinário e que está neste momento nos EUA, perto de Nova Iorque, a preparar o seu doutoramento em qualquer coisa relacionada com vacas. Logo, passa os seus dias entre os ditos animais e, ao que parece pelo que tem dito nos e-mails, à noite dorme numa residência de gente louca que gosta de participar em manifestações de protesto por tudo e por nada. Não resisto, portanto, a citar algumas partes do seu último e-mail - que ainda não percebi na totalidade.

Começa assim: "o 11 de Setembro foi feito pelo governo americano para justificar a injecção de dinheiro no exército, movimentar a indústria de armamento, Bush não perder as eleições, continuar a construção do IMPÉRIO e constituiu a primeira de duas situações para eles declararem a lei marcial aqui no país que segundo o grupo daqui deve estar para acontecer senão para a semana para a próxima. assisti a um vídeo na net: loosechange911

(...)

Vieques é uma pequena ilha de Puerto Rico e constitui a última COLÓNIA do mundo!!! Ok, até compreendo a revolta dos gajos e apoio-os mas dizer que aquilo é a base de onde se prepararam os últimos 52 ataques no mundo e que tem as organizações militares dos USA lá é um bocado esquisito por que a ilhota não tem espaço

(...)

Será que os esquilos que andam sempre no jardim são agentes especiais treinados para vigiarem a casa?

(...)

@#%@& das vacas cheias de bosta que me puseram tipo polvo espalmadinho. Ontem fui visitar uma vacaria orgânica cujas vaquinhas só comem erva ou feno, bebem melaço na ordenha, estão borradas até às orelhas (eu também fiquei assim) e pensaram que eu era alguma bola de futebol ou algo parecido. Bem, quando entrei foi surreal: um estábulo baixissimo, com vacas tipo sete anões e a branca de neve tinha sido substituída por um gajo cujo nome devia ser escuro de bosta"

Se só isto já é suficiente para me deixar preocupada com a saúde mental do meu primo, o que dizer do link para o you tube e que vinha, sem estar contextualizado, depois do nome dele, no fim do e-mail?

Fica aqui:


ps.: ainda estou um bocado baralhada com isto tudo.

Etiquetas:

posted by .j. @ 11:59 da tarde, ,


Estivesse eu no Porto e também iria:


XXX

Post descaradamente roubado ao blogue To Knit :)

Ps.: Sou só eu que acho ou as estátuas da fotografia são mesmo mesmo tão bonitas que até metem medo?

Ps.1: O próximo link remete para um vídeo muito mal feito mas que serve para Matar saudades

posted by .j. @ 11:52 da tarde, ,



"Blow-Up", de Michelangelo Antonioni (1966)

Funciona quase como um veículo para explicar a função principal de um realizador: estabelecer as relações entre o que vemos: ela puxa-o, ela olha para o lado, ao lado - uma arma, ela vê o fotógrafo ao longe, ela fica apreensiva.
Num retrato estranho de uma Londres freak, a determinada altura uma personagem pergunta ao fotógrafo o porquê de ter uma hélice no meio da sala - "Porque é bonita" é a resposta.
No fim resta uma questão: um momento fotográfico, testemunhado apenas por uma objectiva, perde o direito a ser momento se a fotografia deixar de existir?

Etiquetas:

posted by Ricardo Fortunato @ 5:30 da tarde, ,




1.550 cadeiras em forma de arte. Da autoria de Doris Salcedo.

posted by .j. @ 3:14 da tarde, ,




Do meu ponto de vista enquanto utilizadora da Internet, não poucas vezes o You Tube torna-se esquizofrénico (e até aborrecido) por excesso de informação.

Contudo, quase em simultâneo, consegue a proeza de recolher e apresentar verdadeiras "pérolas" que, de outra forma, os comuns mortais teriam dificuldade em encontrar.

Além disso, (e agora vem a parte mais importante deste post) o You Tube torna-se uma rede ainda mais poderosa ao permitir que alguém, a partir de qualquer parte do mundo, tenha a bondade (e a inteligência!) de colocar on-line aquilo que, por exemplo, vi algures no passado - num festival de cinema, num concerto, num programa de televisão, etc - e julgava estar ao alcance apenas na minha frágil memória.

Em concreto, é o caso de "Jojo In The Stars", uma curta de animação que, por várias razões, admiro muito. Muito. Muito. Ok, se calhar até ultrapassa a admiração e chega ao limite da panca...

Obviamente, vista no cinema - como eu vi - é outra coisa, mas no formato "youtubiano" dá para perceber o essencial. Fica aqui, como se fosse um presente para os visitantes deste blogue. Espero que gostem.

posted by .j. @ 2:33 da tarde, ,




Pois é.

posted by .j. @ 4:27 da tarde, ,



Ned acorda os mortos com um toque, mas tem que voltar a tocar neles nos 60 segundos seguintes para morrerem definitivamente - se não o fizer a natureza procura alguém que esteja por perto para equilibrar as contas.
Ned associa-se a Emerson para acordarem mortos e perguntar-lhes quem os matou recolhendo depois a recompensa.
Chuck, o amor de infância de Ned é assassinada e Ned acorda-a - mas não lhe pode voltar a tocar.
Pushing Daisies
, a melhor série deste ano.

posted by Ricardo Fortunato @ 6:02 da tarde, ,



Acho que por dois ou três euros não há realmente desculpas para não comprar.


Radiohead "Reckoner"

Etiquetas:

posted by Ricardo Fortunato @ 2:36 da tarde, ,



"Be Kind Rewind" de Michel Gondry

estou a fazer figas

Etiquetas:

posted by Ricardo Fortunato @ 5:48 da tarde, ,



música: "23" dos Blonde Redhead
vídeo: ric

É só uma desculpa para falar desta música. É do disco deles deste ano - e é um bom disco no seu todo, mas a "23"...
Já os anteriores álbuns deles eram bastante bons, a "In Particular" também era uma música que ficava na cabeça. Mas esta "23"...

Etiquetas:

posted by Ricardo Fortunato @ 8:23 da tarde, ,


Fim-de-semana:



Digam lá se o brasão não é bonito.

posted by .j. @ 11:32 da manhã, ,




Na lista das melhores coisas da vida.

Etiquetas:

posted by .j. @ 12:37 da tarde, ,




Chuva.

posted by .j. @ 3:45 da tarde, ,



28/09/07 - weaving light
foto: ric

A impressão com que fiquei foi de estar a olhar para uma daquelas coisas que podem de facto mudar o mundo.

Portable Light Project
e uma reportagem que resume bem do que se trata

posted by Ricardo Fortunato @ 5:42 da tarde, ,